Voltar Inicial Enem Mecânica Óptica

Força de Atrito

Exercícios

 

01-(UFB) Considere um bloco de massa 10kg, inicialmente em repouso sobre uma superfície reta e horizontal com atrito e cujos coeficientes de atrito estático e dinâmico sejam respectivamente iguais a me=0,5 e md=0,3. Aplica-se ao bloco uma força de intensidade crescente, a partir de zero. Analise o que acontece com o bloco quando tiver intensidade: (g=10m/s2)

a) F=0          b) F=20N          c) F=40N          d) F=50N          e) F=60N           f) F=35N, com o bloco em movimento

g) F=30N, com o bloco em movimento          h) Ele se move para a direita com velocidade de intensidade V, com F=0 e apenas o Fat agindo sobre ele.

 

02-(PUC-SP) Um bloco de borracha de massa 5,0 kg está em repouso sobre uma superfície plana e horizontal. O gráfico representa como varia a força de atrito sobre o bloco quando sobre ele atua uma força F de intensidade variável paralela à superfície.

O coeficiente de atrito estático entre a borracha e a superfície, e a aceleração adquirida pelo bloco quando a intensidade da força atinge 30N são, respectivamente, iguais a

a) 0,3; 4,0 m/s2            b) 0,2; 6,0 m/s2            c) 0,3; 6,0 m/s2            d) 0,5; 4,0 m/s2            e) 0,2; 3,0 m/s2

 

03-(PUC-RJ) Uma caixa cuja velocidade inicial é de 10 m/s leva 5 s deslizando sobre uma superfície horizontal até parar completamente.

Considerando a aceleração da gravidade g = 10 m/s2, determine o coeficiente de atrito cinético que atua entre a superfície e a caixa.

a) 0,1                     b) 0,2                     c) 0,3                      d) 0,4                     e) 0,5

 

04-(FUVEST-SP) Um automóvel de massa 103kg, movendo-se inicialmente com velocidade de 72km/h é freado (em movimento uniformemente desacelerado) e pára, após percorrer 50m. Calcule a força, o tempo de freamento e o valor do coeficiente de atrito. (g=10m/s2)

 

05- (UFPB) Dois blocos A e B de massas mA = 6 kg e mB = 4 kg, respectivamente, estão apoiados sobre uma mesa horizontal e movem-se sob a ação de uma força F de módulo 60N, conforme representação na figura a seguir.

Considere que o coeficiente de atrito dinâmico entre o corpo A e a mesa é  mA= 0,2 e que o coeficiente entre o corpo B e a mesa é  mB = 0,3. Com base nesses dados, o módulo da força exercida pelo bloco A sobre o bloco B é: (g=10m/s2)

a) 26,4N                    b) 28,5N                    c) 32,4N                    d) 39,2N                      e) 48,4N

 

06-(UNESP-SP) Dois blocos idênticos, A e B, se deslocam sobre uma mesa plana sob ação de uma força de 10N, aplicada em A, conforme ilustrado na figura.

 

Se o movimento é uniformemente acelerado, e considerando que o coeficiente de atrito cinético entre os blocos e a mesa é m = 0,5, a força que A exerce sobre B é:

a) 20N.                    b) 15N.                    c) 10N.                      d) 5N.                      e) 2,5N.

 

07-(UNESP-SP) A figura ilustra um bloco A, de massa mA = 2,0 kg, atado a um bloco B, de massa mB = 1,0 kg, por um fio inextensível de massa desprezível. O coeficiente de atrito cinético entre cada bloco e a mesa é m. Uma força F = 18,0 N é aplicada ao bloco B, fazendo com que ambos se desloquem com velocidade constante.

 

Considerando g = 10,0 m/s2, calcule

a) o coeficiente de atrito m.

b) a tração T no fio.

 

08-(UFV-MG) Três blocos idênticos, A, B e C, cada um de massa M, deslocam-se sobre uma superfície plana com uma velocidade de módulo V constante. Os blocos estão interligados pelas cordas 1 e 2 e são arrastados por um homem, conforme esquematizado na figura a seguir.

O coeficiente de atrito cinético entre os blocos e a superfície é m e a aceleração da gravidade local é g. Calcule o que se pede em termos dos parâmetros fornecidos:

 

a) a aceleração do bloco B.

b) a força de tensão T na corda 2.

 

09-(UNESP-SP) Um caixote de massa 20kg está em repouso sobre a carroceria de um caminhão que percorre uma estrada plana, horizontal, com velocidade constante de 72km/h. Os coeficientes de atrito estático e dinâmico entre o caixote e o piso da carroceria, são aproximadamente iguais e valem m=0,25 (admitir g=10m/s2)

a) Qual é a intensidade da força de atrito que está agindo sobre o caixote? Justifique.

b) Determine o menor tempo possível para que esse caminhão possa frear sem que o caixote escorregue.

 

10- (UFJF-MG) Um caminhão é carregado com duas caixas  de madeira, de massas iguais a 500kg, conforme mostra a figura.

O caminhão é então posto em movimento numa estrada reta e plana, acelerando até adquirir uma velocidade de 108km/h e depois é freado até parar, conforme mostra o gráfico. (g=10m/s2).

O coeficiente de atrito estático entre as caixas e a carroceria do caminhão é m=0,1. Qual das figuras abaixo melhor representa a disposição das caixas sobre a carroceria no final do movimento?

 

 

 

 

 

      

  

 

11- (UFRJ-RJ) Uma força horizontal de módulo F puxa um bloco sobre uma mesa horizontal com uma aceleração de módulo a, como indica a figura 1

 

Sabe-se que, se o módulo da força for duplicado, a aceleração terá módulo 3a, como indica a figura 2. Suponha que, em ambos os casos, a única outra força horizontal que age sobre o bloco seja a força de atrito - de módulo invariável f - que a mesa exerce sobre ele.

Calcule a razão f/F entre o módulo f da força de atrito e o módulo F da força horizontal que puxa o bloco.

 

12- (Ufrrj-RJ) Dois carros de corrida são projetados de forma a aumentar o atrito entre os pneus e a pista. Os projetos são idênticos, exceto que num deles os pneus são mais largos e no outro há um aerofólio. Nessas condições podemos dizer que

a) em ambos os projetos, o atrito será aumentado em relação ao projeto original.

b) em ambos os projetos, o atrito será diminuído em relação ao projeto original.

c) o atrito será maior no carro com aerofólio.

d) o atrito será maior no carro com pneus mais largos.

e) nenhum dos projetos alterará o atrito.

 

13-(UNESP-SP) Dois blocos, A e B, com A colocado sobre B, estão em movimento sob ação de uma força horizontal de 4,5 N aplicada sobre A, como ilustrado na figura.

Considere que não há atrito entre o bloco B e o solo e que as massas são respectivamente mA = 1,8 kg e mB = 1,2 kg. Tomando g = 10 m/s2, calcule

a) a aceleração dos blocos, se eles se locomovem juntos.

b) o valor mínimo do coeficiente de atrito estático para que o bloco A não deslize sobre B.

 

14-(UNESP-SP) Um bloco de massa 2,0 kg repousa sobre outro de massa 3,0 kg, que pode deslizar sem atrito sobre uma superfície plana e horizontal. Quando uma força de intensidade 2,0 N, agindo na direção horizontal, é aplicada ao bloco inferior, como mostra a figura, o conjunto passa a se movimentar sem que o bloco superior escorregue sobre o inferior.

 

Nessas condições, determine (g=10m/s2)

a) a aceleração do conjunto.

b) a intensidade da força de atrito entre os dois blocos.

 

15-(PUC-RJ) Um certo bloco exige uma força F1 para ser posto em movimento, vencendo a força de atrito estático. Corta-se o bloco ao meio, colocando uma metade sobre a outra.

Seja agora F2 a força necessária para pôr o conjunto em movimento. Sobre a relação F2 / F1, pode-se afirmar que:

a) ela é igual a 2.          b) ela é igual a 1.          c) ela é igual a 1/2.          d) ela é igual a 3/2.

e) seu valor depende da superfície.

 

16-(UNESP-SP) Dois corpos, A e B, atados por um cabo, com massas mA = 1 kg e mB = 2,5 kg, respectivamente, deslizam sem atrito no solo horizontal sob ação de uma força, também horizontal, de 12 N aplicada em B. Sobre este corpo, há um terceiro corpo, C, com massa mC = 0,5 kg, que se desloca com B, sem deslizar sobre ele. A figura ilustra a situação descrita

 

Calcule a força exercida sobre o corpo C.(g=10m/s2)

 

17-(UNIFESP-SP) A figura representa uma demonstração simples que costuma ser usada  para ilustrar a Primeira Lei de Newton.

O copo, sobre uma mesa, está com a boca tampada pelo cartão C e, sobre este está a moeda m. A massa da moeda é 0,010kg e o coeficiente de atrito estático entre a moeda e o cartão é 0,15. O experimentador puxa o cartão com a força , horizontal, e a moeda escorrega do cartão e cai dentro do copo.

a) Represente todas as forças que atuam sobre a moeda m  quando ela está escorregando sobre o cartão puxado pela força . Nomeie cada uma das forças representadas.

b) Costuma-se explicar o que ocorre com a afirmação de que, devido à inércia, a moeda escorrega e cai dentro do copo. Isso é sempre verdade ou é necessário que o módulo de  tenha uma intensidade mínima para que a moeda escorregue sobre o cartão? Se for necessária essa força mínima, qual é, nesse caso, o seu valor? (Despreze a massa do cartão, o atrito entre o cartão e o copo e admita g=10m/s2).

 

18-(UFAL)  A figura ilustra um pequeno bloco A, de massa 1 kg, sobre um grande bloco B, de massa 4 kg.

Não há atrito entre os blocos. As forças horizontais paralelas possuem módulos constantes FA = 24 N e FB = 12 N. Considerando a aceleração da gravidade g = 10 m/s2 e o coeficiente de atrito cinético entre o bloco B e a superfície horizontal igual a 0,2,  determine o módulo da aceleração relativa entre os blocos, enquanto um bloco estiver sobre o outro.

 

19-(PUC-MG) Um bloco de massa 3,0 kg é pressionado contra uma parede vertical por uma força de intensidade F conforme ilustração.

 Considere a gravidade como 10m/s2, o coeficiente de atrito estático entre o bloco e a parede como 0,20 e o coeficiente de atrito cinético como 0,15.

O valor máximo da força F para que o bloco desça em equilíbrio dinâmico é de:

a) 125 N                    b) 200 N                    c) 250 N                     d) 150 N                    e) 500 N

 

20--(UFAL) O bloco da figura possui peso P e se encontra na iminência de movimento sob a ação de uma força de módulo constante F e direção perpendicular à parede vertical. Se o coeficiente de atrito estático entre a parede e o bloco é menor que

1, assinale a relação correta entre P e F.

A) 0 < P < F            B) F < P < 2F            C) 0 < F < P/2            D) P/2 < F < P            E) 0 < F < P

 

21- (UERJ-RJ) Uma pessoa de massa igual a 80 kg encontra-se em repouso, em pé sobre o solo, pressionando perpendicularmente

uma parede com uma força de magnitude igual a 120 N, como mostra a ilustração a seguir.

A melhor representação gráfica para as distintas forças externas que atuam sobre a pessoa está indicada em:

22-(UERJ-RJ) Com relação ao exercício anterior, considerando a aceleração da gravidade igual a 10 m . s -2, o coeficiente de atrito entre a superfície do solo e a sola do calçado da pessoa é da ordem de:

(A) 0,15                    (B) 0,36                    (C) 0,67                    (D) 1,28

 

23-(UNIFESP-SP) A figura representa um bloco B de massa mB apoiado sobre um plano horizontal e um bloco A de massa mA a ele pendurado. O conjunto não se movimenta por causa do atrito entre o bloco B e o plano, cujo coeficiente de atrito estático é mB.

Não leve em conta a massa do fio, considerado inextensível, nem o atrito no eixo da roldana. Sendo g o módulo da aceleração da gravidade local, pode-se afirmar que o módulo da força de atrito estático entre o bloco B e o plano

a) é igual ao módulo do peso do bloco A.

b) não tem relação alguma com o módulo do peso do bloco A.

c) é igual ao produto mB . g . mB, mesmo que esse valor seja maior que o módulo do peso de A.

d) é igual ao produto mB . g . mB, desde que esse valor seja menor que o módulo do peso de A.

e) é igual ao módulo do peso do bloco B.

 

24-(Unisanta-SP) No sistema representado a seguir, os corpos A, B e C tem massas respectivamente iguais a 3kg, 2kg e 7kg.

Os blocos A e C são ligados por um fio leve e flexível. A polia é ideal e o coeficiente de atrito dos blocos A e B com a superfície é igual a m=0,2. A aceleração dos blocos e a força de contato entre os blocos A e B valem, respectivamente (g=10m/s2):

a) 5m/s2 e 35N      b) 5m/s2 e 14N      c) 6m/s2 e 14N      d) 8m/s2 e 35N      e) 6m/se 35N.

 

 

 

 

25-(PUC-MG) Determine massa mínima que deve ser colocada sobre o bloco de 10 kg para mantê-lo em equilíbrio, sabendo-se

que o coeficiente de atrito estático entre ele e a mesa é 0,20. (g=10m/s2.).

 

26-(UnB-DF) O coeficiente de atrito estático entre os blocos A e B, montados como mostra a figura abaixo, é de 0,9.

Considerando que as massas dos blocos A e B sejam, respectivamente, iguais a 5,0kg e 0,4kg e que g=10m/s2, calcule em newtons, o menor valor do módulo da força  para que o bloco B não caia.

 

27-(UNIFESP-SP) A figura representa um caixote transportado por uma esteira horizontal. Ambos tem velocidade de módulo V, constante,, suficientemente pequeno para que a resistência do ar sobre o caixote possa ser considerada desprezível.

Pode-se afirmar que sobre esse caixote, na situação da figura.

a) atuam quatro forças: o seu peso, a reação normal da esteira, a força de atrito entre a esteira e o caixote e a força motora que a esteira exerce sobre o caixote.

b) ) atuam três forças: o seu peso, a reação normal da esteira, a força de atrito entre a esteira e o caixote, no sentido oposto ao do movimento.

c) ) atuam três forças: o seu peso, a reação normal da esteira, a força de atrito entre a esteira e o caixote, no sentido do movimento..

d) ) atuam duas forças: o seu peso, a reação normal da esteira.

e) não atua força nenhuma, pois ele tem movimento retilíneo uniforme.

 

28-(UFRJ-RJ) Considere um caminhão de frutas trafegando em movimento retilíneo numa estrada horizontal, com velocidade uniforme de V=20m/s. O caminhão transporta, na caçamba, uma caixa de maçãs de massa m=30kg.

 Ao avistar um sinal de trânsito a 100m, o motorista começa a frear uniformemente, de modo a parar junto a ele.

a) Faça um esquema das forças que atuam sobre a caixa durante a frenagem.

b) Calcule o módulo da componente horizontal da força que o chão da caçamba do caminhão exerce sobre a caixa durante a frenagem.

 

29-(UFPE) Uma caixa de massa 10kg é ligada a um bloco de massa 5kg, por meio de um fio fino e inextensível que passa por uma pequena polia sem atrito, como mostra a figura.

Determine o valor da força horizontal , em N,  que deve ser aplicada a caixa de modo que o bloco suba, com aceleração a=2,0m/s2. O coeficiente de atrito dinâmico entre a caixa e o piso é m=0,10. Considere g=10m/s2.

 

30-(UFPE) Uma vassoura, de massa 0,4 kg, está posicionada sobre um piso horizontal como indicado na figura. Uma força, de módulo F(cabo), é aplicada para baixo ao longo do cabo da vassoura.

 Sabendo-se que o coeficiente de atrito estático entre o piso e a base da vassoura é m = 1/8, calcule F(cabo), em newtons, para que a vassoura fique na iminência de se deslocar. Considere desprezível a massa do cabo, quando comparada com a base da vassoura

 

31-(UERJ-RJ) Uma caixa está sendo puxada por um trabalhador, conforme mostra a Figura 1.  Para diminuir a força de atrito entre a caixa e o chão, aplica-se, no ponto X, uma força f. O segmento orientado que pode representar esta força está indicado na alternativa:

32-(UFSCAR-SP) Um menino deseja deslocar um bloco de madeira sobre o chão horizontal puxando uma corda amarrada ao bloco.

 Sabendo-se que o coeficiente de atrito estático entre a madeira e o chão vale 0,4, que a massa do bloco é 42 kg e que a aceleração da gravidade é igual a 10 m/s2, e considerando Ö3 = 1,7, qual a menor intensidade da força que o menino deve puxar a corda para deslocar o bloco, se a direção da corda forma com o chão um ângulo de 60°?

a) 100 N.                    b) 200 N.                    c) 220 N.                    d) 250 N.                    e) 300 N.

 

33-(UNESP-SP) Na figura está representada esquematicamente a força  arrastando o bloco de massa 2,0kg com aceleração constante de 0,1m/s2 sobre o plano horizontal.

(Dados: cos37o=0,8; sen37o=0,6 e g=10m/s2). Sendo Fat=0,6N a força de atrito entre o bloco e o plano, pode-se afirmar que o módulo de , em N, é:

a) 0,5                     b) 1,0                      c) 1,5                      d) 2,0                       e) 2,5

 

34-(UFES) Dois corpos de massas mA e mB (mB>mA) estão ligados por um fio inextensível e de massa desprezível conforme a figura abaixo.

Dois mancais exercem, cada um, uma força horizontal de intensidade N sobre o corpo A. O coeficiente de atrito dinâmico entre os mancais é m, e a aceleração da gravidade  g é conhecida. Considere que o fio desliza livremente sobre as duas polias e que estas possuem massas desprezíveis. Estando os corpos em movimento, determine:

a) a aceleração com que os corpos A e B se deslocam.

b) a intensidade da força N que cada um dos mancais deve exercer sobre o corpo A, para que os corpos A e B se desloquem com velocidade constante.

 

35-(UNICAMP-SP) Considere, na figura ao lado, dois blocos A e B, de massas conhecidas, ambos em repouso.

Uma força de 5,0N é aplicada no bloco A, que permanece em repouso. Há atrito entre o bloco A e a mesa, e entre os blocos A e B.

a) O que acontece com o bloco B?

b) Reproduza a figura, indicando as forças horizontais(sentido, módulo e onde estão aplicadas) que atuam sobre os blocos A e B.

 

36-(UFBA) Um corpo A pesa 100N e está em repouso sobre o corpo B, que pesa 200N. O corpo A está ligado por uma corda ao anteparo C, enquanto o corpo B está sendo solicitado por uma força horizontal F, de 125N. O coeficiente de atrito de escorregamento entre os corpos A e B é 0,25.

Determine o coeficiente de atrito entre o corpo B e a superfície de apoio e a tração na corda, considerando o corpo B em movimento iminente.

 

37-(ITA-SP) Os blocos A e B da figura tem massa m. O coeficiente de atrito entre todas as superfícies é m. A força  imprime ao bloco B da figura (I) velocidade uniforme.

Calcule as relações F2/F1 e F3/F1, nas quais F2 é a força indicada na figura (II) e F3 é indicada na figura (III). Para que o bloco B nessas figuras tenha velocidade constante.

 

38-(UFF-RJ) Um pano de prato retangular, com 60cm de comprimento e constituição homogênea, está em repouso sobre uma mesa, parte sobre sua superfície, horizontal e fina, e parte pendente, como mostra a figura.

Sabendo-se que o coeficiente de atrito estático entre a superfície da mesa  e o pano é igual a 0,5 e que o pano está na iminência de deslizar, pode-se afirmar que o comprimento L da parte sobre a mesa é:

a) 40cm                    b) 20cm                     c) 15cm                       d) 60cm                     e) 30cm

 

39-(FUVEST-SP) O sistema indicado na figura a seguir, onde as polias são ideais, permanece em repouso graças à força de atrito entre o corpo de 10kg e a superfície de apoio.

Determine o valor da força de atrito.

 

40-(UNESP-SP) Um trator  se desloca em uma estrada, da esquerda para a direita, com movimento acelerado. O sentido das forças de atrito que a estrada faz sobre as rodas do carro é indicado na figura a seguir:

   É correto afirmar que:

  a) o trator tem tração nas quatro rodas;       b) o trator tem tração traseira;      c) o trator tem tração dianteira

  d) o trator está com o motor desligado;       e) a situação apresentada é impossível de acontecer.

 

41-(UERJ-RJ) Considere um carro de tração dianteira que acelera no sentido indicado na figura em destaque. O motor é capaz de impor às rodas de tração um determinado sentido de rotação. Só há movimento quando há atrito estático, pois, na sua ausência, as rodas de tração patinam sobre o solo, como acontece em um terreno enlameado. O diagrama que representa corretamente as forças de atrito estático que o solo exerce sobre as rodas é:

 

42-(ITA-SP) Um automóvel desloca-se sobre uma estrada, da esquerda para a direita, conforme as figuras de a a d. As setas nas rodas indicam os sentidos das forças de atrito (sem relação com os módulos) exercidas sobre elas pelo chão.

     

Associe as alternativas apresentadas com os algarismos romanos de I a IV.

I – Tração somente nas rodas dianteiras         II – Tração nas quatro rodas           III – Motor desligado (desacoplado)

IV – Tração somente nas rodas traseiras

 

43-(UNICAMP) Um caminhão transporta um bloco de ferro de 3,0t, trafegando horizontalmente e em linha reta, com velocidade constante. O motorista vê o sinal (semáforo) ficar vermelho e aciona os freios, aplicando uma desaceleração constante de valor 3,0 m/s2. O bloco não escorrega.

 O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a carroceria é 0,40. Adote g = 10 m/s2.

 a) Qual a intensidade da força de atrito que a carroceria aplica sobre o bloco, durante a desaceleração?

 b) Qual é a máxima desaceleração que o caminhão pode ter para o bloco não escorregar?

 

44- (UNIFESP-SP) Uma bonequinha está presa por um ímã a ela colado, à porta vertical de uma geladeira.

a) Desenhe esquematicamente essa bonequinha no caderno de respostas, representando e nomeando as forças que atuam sobre ela.

b) Sendo m = 20g a massa total da bonequinha com o ímã e μ = 0,50 o coeficiente de atrito estático entre o ímã e a porta da geladeira, qual deve ser o menor valor da força magnética entre o ímã e a geladeira para que a bonequinha não caia? Dado: g = 10 m/s2.

 

45-(UFRJ-RJ) Uma força horizontal e de intensidade 30 N é aplicada num corpo A de massa 4,0 kg, preso a um corpo B de massa 2,0 kg que, por sua vez, se prende a um corpo C.

O coeficiente de atrito entre cada corpo e a superfície horizontal de apoio é 0,10 e verifica-se que a aceleração do sistema é, nessas condições, 2,0 m/s2. Adote g = 10 m/s2 e analise as afirmações.

 

1) A massa do corpo é de 5,0kg    2) A tração no fio que une A a B tem módulo 18N

3) A força de atrito sofrida pelo corpo A vale 4,0N    4) a tração no fio que une B a C tem intensidade 8,0N

5) A força resultante no corpo B tem módulo 4,0N

 

46-(UNICAMP-SP) Ao se usar um saca-rolha, a força mínima que deve ser aplicada para que a rolha de uma garrafa comece a sair é igual a 360N.

 Sendo μe = 0,2 o coeficiente de atrito estático entre a rolha e o bocal da garrafa, encontre a força normal que a rolha exerce no bocal da garrafa. Despreze o peso da rolha.

 

47-(UFPE) Os blocos A, B e C da figura possuem a mesma massa m = 7,0 kg. O coeficiente de atrito cinético entre todas as superfícies é 0,3. Calcule o módulo da força F, em N, que imprime uma velocidade constante ao bloco B, levando-o desde a

situação (1) até a situação (2). (g=10m/s2).

 

48-(FUVEST-SP) Procedimento de segurança, em auto estradas, recomenda que o motorista mantenha uma “distância” de dois segundos do carro que está à sua frente, para que, se necessário, tenha espaço para frear (“regra dos dois segundos”). Por essa regra, a distância D que o carro percorre, em dois segundos, com velocidade constante Vo, deve ser igual à distância necessária para que o carro pare completamente após frear. Tal procedimento, porém, depende da velocidade Vo com que o carro trafega e da desaceleração máxima a, fornecida pelos freios.

a) Determine o intervalo de tempo To, em segundos, necessário para que o carro pare completamente , percorrendo a distância D referida.

b) Represente, no sistema de eixos abaixo, a variação da desaceleração a, em função da velocidade Vo, para situações em que o carro pára completamente em um intervalo To (determinado no item anterior).

c) Considerando que a desaceleração a depende principalmente do coeficiente de atrito m entre os pneus e o asfalto, sendo 0,6 o valor de m, determine, a partir do gráfico, o valor máximo de velocidade VM, em m/s, para o qual a regra dos dois segundos permanece válida.

 

49-(MACKENZIE-SP-09) Um bloco A, de massa 6 kg, está preso a outro B, de massa 4 kg, por meio de uma mola ideal de constante elástica 800 N/m. Os blocos estão apoiados sobre uma superfície horizontal e se movimentam devido à ação da força  horizontal, de intensidade 60 N. Sendo o coeficiente de atrito cinético entre as superfícies em contato igual a 0,4, a distensão da

mola é de: Dado: g = 10m/s2

a) 3 cm                                b) 4 cm                                  c) 5 cm                                  d) 6 cm                                       e) 7 cm

 

50-(MACKENZIE-SP-010) Um corpo de peso 30 N repousa sobre uma superfície horizontal de coeficiente de atrito estático 0,4. Por meio de uma mola de massa desprezível, de comprimento natural 20 cm e constante elástica 20N/m, prende-se esse corpo em uma parede como mostra a figura. A máxima distância a que podemos manter esse corpo da parede e em equilíbrio será de

a) 26 cm                       b) 40 cm                               c) 80 cm                                d) 90 cm                               e) 100 cm 

 

51-(CPS-010)  Para evitar que seus pais, que já são idosos, não sofram acidentes no piso escorregadio do quintal da casa,  Sandra

 contratou uma pessoa para fazer ranhuras na superfície desse piso – atitude ecoprática que não gera entulho, pois torna

desnecessária a troca do piso. O fato de o piso com ranhuras evitar que pessoas escorreguem está ligado ao conceito físico de

a) atrito.                         b) empuxo.                       c) pressão.                        d) viscosidade.                       e) condutibilidade. 

 

52-(CFT-MG-010)  Em uma superfície horizontal, uma caixa é arrastada para a direita, sob a ação de uma força constante F e de uma força de atrito Fat conforme a figura.

Considerando essa situação, a alternativa correta é

Se a caixa está em movimento retilíneo, temos as seguintes hipóteses:

 

53-(UFG-GO)  A força muscular origina-se nas fibras musculares, conforme figura (a), como resultado das interações entre certas proteínas que experimentam mudanças de configuração e proporcionam a contração rápida e voluntária do músculo.

A força máxima que um músculo pode exercer depende da sua área da seção reta e vale cerca de 30 N/cm2. Considere um operário que movimenta com uma velocidade constante uma caixa de 120 kg sobre uma superfície rugosa, de coeficiente de atrito 0,8, usando os dois braços, conforme ilustrado na figura (b).

Dessa forma, a menor seção reta dos músculos de um dos braços do operário, em cm2, e uma das proteínas responsáveis pela contração das miofibrilas são:

Dados: g =10,0 m/s2

a) 16 e actina.                      b) 16 e mielina.                       c) 20 e miosina.                     d) 32 e actina.                    e) 32 e miosina.  

 

54- (UFLA-AL-010)  Um trator utiliza uma força motriz de 2000 N e arrasta, com velocidade constante, um tronco de massa 200

Kg ao longo de um terreno horizontal e irregular. Considerando g = 10 m/s2, é correto afirmar que o coeficiente de atrito cinético μc entre o tronco e o terreno é:

a) 1,0                                            b) 0,5                                               c) 0,25                                                d) zero  

 

55-(UNESP-SP-011)  As figuras 1 e 2 representam dois esquemas experimentais utilizados para a determinação do coeficiente de atrito estático entre um bloco B e uma tábua plana, horizontal.

No esquema da figura 1, um aluno exerceu uma força horizontal  no fio A e mediu o valor 2,0 cm para a deformação da mola, quando a força  atingiu seu máximo valor possível, imediatamente antes que o bloco B se movesse. Para determinar a massa do bloco B, este foi suspenso verticalmente, com o fio A fixo no teto, conforme indicado na figura 2, e o aluno mediu a deformação da mola igual a 10,0 cm, quando o sistema estava em equilíbrio. Nas condições descritas, desprezando a resistência do ar, o coeficiente de atrito entre o bloco e a tábua vale

a) 0,1.                                b) 0,2.                                        c) 0,3.                                      d) 0,4.                                           e) 0,5.  

 

56-(UNICAMP-SP-011)Acidentes de trânsito causam milhares de mortes todos os anos nas estradas do país. Pneus desgastados (“carecas”), freios em péssimas condições e excesso de velocidade são fatores que contribuem para elevar o número de acidentes de trânsito.

O sistema de freios ABS (do alemão “Antiblockier-Bremssystem”) impede o travamento das rodas do veículo, de forma que elas

não deslizem no chão, o que leva a um menor desgaste do pneu. Não havendo deslizamento, a distância percorrida pelo veículo até a parada completa é reduzida, pois a força de atrito aplicada pelo chão nas rodas é estática, e seu valor máximo é sempre maior que a força de atrito cinético. O coeficiente de atrito estático entre os pneus e a pista é μe = 0,80 e o cinético vale μc = 0,60. Sendo g = 10 m/s2 e a massa do carro m = 1200 kg, o módulo da força de atrito estático máxima e a da força de atrito cinético são, respectivamente, iguais a

a) 1200 N e 12000 N.                    b) 12000 N e 120 N.                      c) 20000 N e 15000 N.               d) 9600 N e 7200 N.  

 

57-(UFAL-AL-011) Uma criança tenta puxar a sua caixa de brinquedos, de peso P, exercendo uma força de tensão numa corda ideal, de módulo F e direção perfazendo um ângulo θ com a horizontal (ver figura)

O coeficiente de atrito estático entre a caixa e o solo horizontal é denotado por μe. Assinale a expressão para o máximo valor de

F de modo que a caixa ainda permaneça em repouso. (Para efeito de cálculo, considere a caixa como uma partícula material.)

 

58-(UPE-PE-011) Sejam os blocos P e Q de massas m e M, respectivamente, ilustrados na figura a seguir. O coeficiente de

atrito estático entre os blocos é μ, entretanto não existe atrito entre o bloco Q e a superfície A. Considere g

a aceleração da gravidade.

A expressão que representa o menor valor do módulo da força horizontal F para que o bloco P não caia, é

     

 

59-(UFPR-PR-011) Um esporte muito popular em paises do Hemisfério Norte é o “curling”, em que pedras de granito polido são

lançadas sobre uma pista horizontal de gelo. Esse esporte lembra o nosso popular jogo de bocha. Considere que um jogador tenha arremessado uma dessas pedras de modo que ela percorreu 45 m em linha reta antes de parar, sem a intervenção de nenhum jogador. Considerando que a massa da pedra é igual a 20 kg e o coeficiente de atrito entre o gelo e o granito é de 0,02, assinale a alternativa que dá a estimativa correta para o tempo que a pedra leva para parar.

a) Menos de 18 s.          b) Entre 18 s e 19 s.           c) Entre 20 s e 22 s.          d) Entre 23 s e 30 s.          e) Mais de 30 s.

 

60-(UEM-PR-012)

Supondo que um bloco de massa m kg esteja sobre uma superfície plana e horizontal e que para mover esse bloco

uma força ligeiramente maior que  X N é necessária, assinale o que for correto.

01) A força de atrito estático máxima é igual a X N.

02) O coeficiente de atrito estático entre a superfície e o bloco é igual a X/(mg), em que  g é a aceleração da gravidade, dada em metros por segundo ao quadrado.

04) O coeficiente de atrito cinético entre a superfície e o bloco é maior que X/(mg), em que g é a aceleração da gravidade, dada em metros por segundo ao quadrado.

08) No S.I., tanto os coeficientes de atrito cinético e estático são dados em newtons.

16) A força de atrito estático é sempre maior que a força de atrito cinético.

 

61-(PUC-RS-012)

 Freios com sistema antibloqueio (ABS) são eficientes em frenagens bruscas porque evitam que as rodas sejam

bloqueadas e que os pneus deslizem no pavimento. Essa eficiência decorre do fato de que a força de atrito que o pavimento exerce sobre as rodas é máxima quando

A) os pneus estão deslizando, porque o atrito cinético é maior que o estático máximo.

B) os pneus estão na iminência de deslizar, porque o atrito estático máximo é maior que o cinético.

C) o carro está parado, porque o atrito estático é sempre máximo nessa situação.

D) a velocidade do carro é constante, porque o atrito cinético é constante.

E) a velocidade do carro começa a diminuir, porque nessa situação o atrito cinético está aumentando.

 

62--(UEPA-PA-012)

A faixa de pedestres é uma conquista do cidadão, a qual vem se consolidando na construção de novas avenidas nas grandes cidades

brasileiras. Um motorista trafegando em uma avenida a 54 km/h observa um pedestre atravessando a faixa e aciona os freios, aplicando uma desaceleração constante no veículo, o qual pára  depois  de  5 s. Sabendo-se que o motorista conseguiu respeitar a faixa, afirma-se que o coeficiente de atrito entre os pneus e a estrada vale: (Dado: g = 10 m/s2)

a) 0,3                            b) 0,5                              c) 0,7                             d) 0,9                              e) 1,1

 

63-(MACKENZIE-SP-012)

Um corpo de 5 kg está em movimento devido à ação da força , de intensidade 50 N, como mostra a figura.  

O coeficiente de atrito cinético entre a superfície de apoio horizontal e o bloco é 0,6 e a aceleração da gravidade no local tem módulo igual a 10 m/s2.. A aceleração com a qual o corpo está se deslocando tem intensidade

a) 2,4 m/s2                   b) 3,6 m/s2                                 c) 4,2m/s2                             d) 5,6m/s2                             e) 6,2m/s2

 

64-(UENP-PR-012)

 Um bloco de massa M1 = 10 kg, inicialmente em repouso em um plano horizontal, está ligado por um cabo ao bloco M2 = 5 kg. Admitindo

que o sistema esteja em equilíbrio estático, assinale o valor do coeficiente de atrito entre a superfície e o bloco. (g = 10 m/s2)

a) 0,18                              b) 0,27                           c) 0,50                             d) 0,60                                  e) 0,754

 

65--(UFF-RJ-012)

Ímãs são frequentemente utilizados para prender pequenos objetos  em superfícies metálicas planas e verticais, como quadros de avisos e portas de geladeiras.

Considere que um ímã, colado a um grampo, esteja em contato com a porta de uma geladeira . Suponha que a força magnética que o ímã faz sobre a superfície da geladeira é perpendicular a ela e tem módulo FM.

. O conjunto imã/grampo tem massa mo

.O coeficiente de atrito estático entre a superfície da geladeira e a do ímã é  μe

.Uma massa M está pendurada no grampo por um fio de massa desprezível, como mostra a figura.

a) Desenhe no diagrama as forças que agem sobre o conjunto ímã/grampo (representado pelo ponto preto no

cruzamento dos eixos x e y na figura), identificando cada uma dessas forças.

b) Qual o maior valor da massa  M  que pode ser pendurada no grampo sem que o conjunto caia?

 

 

 

 

Resoluções